And the Oscar goes to… – Confira nossas apostas

Navegar por...

Ela chegou! Ela finalmente chegou! Após muito esperar, a semana mais aguardada do ano finalmente chegou! A minha semana predileta finalmente está aqui. A semana que, nos últimos anos, tem sido mais esperada até que a semana do meu próprio aniversário.

Acho que já deu pra entender que eu estou empolgado, né? Sim, meus queridos, finalmente estamos na semana da cerimônia do Oscar, que este ano chega a sua 89ª premiação. Um dia de glamou, gente bonita, competente e, como diria Lucas Cabrero, do balaco baco.

É o dia que vem para coroar um trabalho árduo de toda uma equipe de profissionais, que não fica restrita somente a atores, atrizes e diretores. Por isso a premiação tem esse peso, por realmente premiar os mais diversos profissionais.

E como já virou uma tradição, vi a grande maioria dos filmes que irão concorrer na competição deste ano. Com isso em mente, vou dar os meus singelos pitacos dos vencedores. Como não vi todos, alguns direi com a certeza de um José Wilker (RIP), em outros, não saberei opinar, tal qual Gloria Pires. Nesses casos, chutarei mais que o Ronaldinho Gaúcho.

Todas as categorias serão listadas aqui. Os que eu vejo como vencedores, antes mesmo da explicação, estarão destacados pela foto. Vale lembrar que, nem sempre o filme que eu acho que ganhará, é o que eu quero que ganhe. Quando tiver uma opinião dúbia, explicarei o motivo.

Sem mais enrolações, vamos nessa:

Melhor Filme

01

Indicados: A Chegada // Até o Último Homem // Estrelas Além do Tempo (crítica aqui) // Lion: Uma Jornada para Casa // Moonlight: Sob a Luz do Luar // Um Limite Entre Nós // A Qualquer Custo // La La Land: Cantando Estações // Manchester à Beira-Mar

Quem deve levar: La La Land – Cantando Estações

Essa aqui é uma das barbadas desta edição do Oscar. La La Land (que você pode ler nossa crítica aqui) só perde se um desastre de proporções inimagináveis acontecer. Como dizem os especialistas em cinema, o longa de Damien Chazelle é o típico filme feito para ganhar Oscar’s (Oscares?), pois trata-se de uma ode aos templos clássicos do musicais hollywoodianos.

Dentro dele, é possível ver uma grande quantidade de referências de outros musicais, clássicos ou não. Vemos cenas que cultua, de “Cantando na Chuva” até “Wiplash – Em Busca de Perfeição”, também dirigido por Chazelle

Melhor Diretor

Iniciados: Denis Villeneuve (A Chegada) // Mel Gibson (Até o Último Homem) // Damien Chazelle (La La Land: Cantando Estações) // Kenneth Lonergan (Manchester à Beira-Mar) // Barry Jenkins – Moonlight: Sob a Luz do Luar

Quem deve levar: Damien Chazelle – La La Land – Cantando Estações

Chazelle foi um dos indicados que nadou de braçadas nas premiações pré-Oscar. Dentre os prêmio que ele levou para casa, estão o Globo de Ouro e o SAG Awards, prêmio do Sindicado dos Atores de Hollywood.

Este é apenas seu terceiro longa metragem como diretor, mas não é de hoje que ele se destaca. Em Wiplash – Em Busca da Perfeição, ele fez um dos melhores filmes de 2014, mas não conseguiu indicação para o Oscar 2015, vencido por Alejandro G. Iñarritu, por Birdman.

Melhor Atriz

03

Indicadas: Isabelle Huppert (Elle) // Ruth Negga (Loving) // Natalie Portman (Jackie) // Emma Stone (La La Land: Cantando Estações) // Meryl Streep (Florence: Quem é Essa Mulher?)

Quem deve levar: Emma Stone – La La Land – Cantando Estações

Essa categoria fica marcada por dois marcos. Um pelo não feito, já que me faltaram assistir dois do filmes (mals aí). O lado foi positivo, foi a vigésima indicação de Meryl Streep ao Oscar, mas a tia não tem chance.
Assim como na categoria de “Melhor Diretor”, Emma Stone foi outra integrante de La La Land que sempre despontou nas premiações como favorita. E ela fez por onda. A atriz é o grande destaque do filme e fará por merecer a sua estatueta

Melhor Ator

Manchester-by-The-Sea-à-Beira-Mar

Indicados: Casey Affleck (Manchester à Beira-Mar) // Andrew Garfield (Até o Último Homem) // Ryan Gosling (La La Land: Cantando Estações) // Viggo Mortensen (Capitão Fantástico) // Denzel Washington (Um Limite Entre Nós)

Quem deve levar: Casey Affleck  – Manchester à Beira-Mar
Quem eu queria que levasse: Denzel Washington – Um Limite Entre Nós

Chegamos no primeiro impasse da premiação. Tanto Affleck quanto Denzel tiveram atuações fantásticas, em um ano onde a competição está bem acirrada. Casey Affleck venceu algumas premiações pré-Oscar, como o Globo de Ouro, e despontava como o favorito da categoria.

Mas nos últimos tempos, parece que o jogo está querendo virar. Affleck vem sofrendo forte rejeição nos bastidores devido a denúncias de assédio quando ele dirigiu um mockumentary. Com isso, Denzel Washington, que levou o SAG Awards, começou a ganhar força por sua atuação em “Um Limite Entre Nós”, que fez com que ele levasse a minha torcida.

Melhor Ator Coadjuvante

05

Indicados: Mahershala Ali (Moonlight: Sob a Luz do Luar) // Jeff Bridges (A Qualquer Custo) // Lucas Hedges (Manchester à Beira-Mar) // Dev Patel (Lion: Uma Jornada para Casa) // Michael Shannon (Animais Noturnos)

Quem deve levar:  Mahershala Ali – Moonlight: Sob a Luz do Luar
Quem eu queria que levasse: Dev Patel – Lion: Uma Jornada para Casa

Quem vencer aqui entre os dois, deixará a categoria bem representada. Ali foi, de fato, ator coadjuvante na primeira fase de Moonlight, enquanto Patel foi protagonista no segundo ato de Lion.

Ambos mandaram muito bem em suas atuações, sendo a de Ali mais intensa para o desenvolvimento da trama. Que vença o melhor.

Melhor Atriz Coadjuvante

06

Indicadas: Viola Davis (Um Limite Entre Nós) // Naomie Haris (Moonlight: Sob a Luz do Luar) // Nicole Kidman (Lion: Uma Jornada para Casa) // Octavia Spencer (Estrelas Além do Tempo) // Michelle Williams (Manchester à Beira-Mar)

Quem deve levar – Viola Davis – Um Limite Entre Nós

Quando vi o nome da Viola entre as indicadas, fiquei com medo de que ela pudesse vencer apenas pelo hype que a galera tem sobre ela. Ledo engano. A protagonista de How to Get Away With Murder esteve simplesmente fenomenal ao lado de Denzel Washington e ganhará o Oscar com méritos próprios.

Melhor Roteiro Original

07

Indicados: Taylor Sheridan (A Qualquer Custo) // Damien Chazelle (La La Land: Cantando Estações) // Yorgos Lanthimos e Efthimis Filippou (The Lobster) // Kenneth Lonergan (Manchester à Beira-Mar) // Mike Mills (20th Century Women)

Quem deve levar: La La Land – Cantando Estações

Analisando friamente, no quesito novidade, quem deveria levar essa estatueta é The Lobster. O grande problema é que, pelo que eu vejo, o filme tem zero apelo perante ao público. Eu mesmo só assisti por ele estar indicado. Com isso em mente, é provável que o título (mais um) cai no colo de La La Land.

Melhor Roteiro Adaptado

08

Indicados: Eric Heisserer (A Chegada) // August Wilson (Um Limite Entre Nós) // Allison Schroeder e Theodore Melfi (Estrelas Além do Tempo) // Luke Davis (Lion: Uma Jornada para Casa) // Barry Jenkins e Tarell Alvin McCraney (Moonlight: Sob a Luz do Luar).

Quem deve levar: Moonlight: Sob a Luz do Luar

Nesta categoria, nós temos um “djogo”, com ao menos quatro filmes tendo grandes chances. Pela história que ele conta, aposto minhas fichas em Moonlight

Melhor  Animação

09

Indicados: Kubo e as Cordas Mágicas // Moana: Um Mar de Aventuras // Minha Vida de Abobrinha // A Tartaruga Vermelha // Zootopia: Essa Cidade é o Bicho

Quem deve levar: Zootopia – Essa Cidade é o Bicho
Quem eu queria que levasse: Kubo e as Cordas Mágicas

Nessa categoria o meu coração chora. É muito provável que Zootopia leva essa. Apesar de ser um filma de animação, ele tem sacadas e diálogos que apenas adultos entenderiam. Ele leva muito pela forma que é construído.

Se fosse pelo meu coração, o título já iria para Kubo e as Cordas Mágicas sem pensar. Se você quiser entender o motivo do meu encanto, leia a crítica que eu fiz do filme

Melhor Documentário em Curta-Metragem

10

Indicados: Extremis // 4.1 Miles // Joe’s Violin // Watani: My Homeland // Os Capacetes Brancos

Quem deve levar: Os Capacetes Brancos

Essa é uma categoria complicada de se encontrar as obras. Consegui apenas as obras originais do Netflix. Das que eu vi, Os Capacetes Brancos foi o que mais me impressionou. Vou nele

Melhor Documentário em Longa-Metragem

11

Indicados: Fogo no Mar // Eu Não Sou Seu Negro // Life, Animated // O.J.: Made in America // 13ª Emenda

Quem deve Levar: Life, Animated

Mais uma categoria complicada de se achar os títulos. Mais uma vez, vi apenas à 13ª Emenda, original Netflix, mas acho que ele não tem força. O.J.: Made in America, um documentário de 8 horas, divididos em 5 episódios deve ser o “Boyhood” desta edição do Oscar.

Pelo que eu ouvi falar por aí, “Life, Animated” desponta como favorito. Vou no chute.

Melhor Longa Estrangeiro

12

Indicados: Terra de Minas (Dinamarca) // Man Called Ove (Suécia) // O Apartamento (Irã) // Tanna (Austrália) // Toni Erdmann (Alemanha).

Quem deve levar: Toni Erdmann

Da lista, vi apenas os filmes da Dinamarca e Austrália. Terra das Minas é legal, mas não é lá grandes coisas, enquanto Tanna é horroroso (talvez seja genial e eu não entendi. Lembre-se, não sou um especialista). Vou de Toni Erdmann por ter ouvido falar muito bem sobre.

Melhor Curta-Metragem

13

Indicados: Ennemis Intérieurs // La Femme et le TGV // Silent Nights // Sing // Timecode

Quem deve levar: La Femme et le TGV

Confesso que não vi nenhum deles. No salamê minguê da vida, escolho La Femme et le TGV

Melhor Curta em Animação

14

Indicados: Blind Vaysha // Borrowed Time // Pear Cider and Cigarettes // Pearl // Piper

Quem deve levar: Borrowed Time

Só assisti “Piper” desta lista. Chuto em Borrowed Time

Melhor Canção Original

15

Indicados: “Audition” | Música de Justin Hurwitz, canção de Benj Pasek e Justin Paul – La La Land: Cantando Estações // “Can’t Stop the Feeling” | Música e canção de Justin Timberlake, Max Martin e Karl Johan Schuster – Trolls // “City of Stars” | Música de Justin Hurwitz, canção de Benj Pasek e Justin Paul – La La Land: Cantando Estações // “The Empty Chair” | Música e canção de J. Ralph e Sting – Jim: The James Foley Story // “How Far I’ll Go” | Música e canção de Lin-Manuel Miranda – Moana: Um Mar de Aventuras

Quem deve levar: “City of Stars” | Música de Justin Hurwitz, canção de Benj Pasek e Justin Paul – La La Land: Cantando Estações

A música é incrível, daquelas que você escuta por horas e não se cansa. Barbada na cabeça!

Melhor Fotografia

16

Indicados: Bradford Young – A Chegada // Linus Sandgren – La La Land: Cantando Estações // Greig Fraser – Lion: Uma Jornada para Casa // James Laxton – Moonlight: Sob a Luz do Luar // Rodrigo Prieto – Silêncio

Quem deve levar: A Chegada

Categoria ingrata. Mais uma daquelas que, quem ganhar, estará representando bem. Todos os filmes que eu vi, só faltou “Silêncio” (mas que eu sei que tem uma fotografia linda), arrasaram na categoria. Vou de “A Chagada” para que o filme não saia de mãos abanando

Melhor Figurino

17

Indicados: Joanna Johnston – Aliados // Colleen Atwood – Animais Fantásticos e Onde Habitam // Consolata Boyle – Florence: Quem é Essa Mulher? // Madeline Fontaine – Jackie // Mary Zophres – La La Land: Cantando Estações

Quem deve levar:  Consolata Boyle – Florence: Quem é Essa Mulher?

Essa é uma categoria que eu tenho zero conhecimento técnico. Torço por La La Land (assim como em todas as categorias) mas, pela suntuosidade, vou de Florence.

Melhor Maquiagem e Cabelo

18

Indicados: Eva Von Bahr e Love Larson – A Man Called Ove // Joel Harlow e Richard Alonzo – Star Trek: Sem Fronteiras // Alessandro Bertolazzi, Giorgio Gregorini e Christopher Nelson – Esquadrão Suicida

Quem deve levar: Eva Von Bahr e Love Larson – A Man Called Ove

Chute. Próxima!

Melhor Mixagem de Som

19

Indicados: Bernard Gariépy Strobl e Claude La Haye – A Chegada // Kevin O’Connell, Andy Wright, Robert Mckenzie e Peter Grace – Até o Último Homem // Andy Nelson, Ai-Ling Lee e Steve A. Morrow – La La Land: Cantando Estações // David Parker, Christopher Scarabosio e Stuart Wilson – Rogue One: Uma História Star Wars // Greg P. Russell, Gary Summers, Jeffrey J. Haboush e Mac Ruth – 13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi

Quem deve Levar: Kevin O’Connell, Andy Wright, Robert Mckenzie e Peter Grace – Até o Último Homem

De acordo com o site Fique Ligado, a “edição do som é como se fosse os efeitos especiais visuais, o editor cria os ruídos extras que aparecem em cena que não podem ser reproduzidos de forma satisfatória no set como: explosões, tapas, gritos (o clássico Wilhelm scream), tiros e golpes”.

Por conta disso, “Até o Último Homem” (veja nossa crítica) é o meu favorito para a categoria.

Melhor Edição de Som

20

Indicados: Sylvain Bellemare – A Chegada // Wylie Stateman e Renée Tondelli – Horizonte Profundo: Desastre no Golfo // Robert Mackenzie e Andy Wright – Até o Último Homem // Ai-Ling Lee e Mildred Iatrou Morgan – La La Land: Cantando Estações // Alan Robert Murray e Bub Asman – Sully: O Herói do Rio Hudson.

Quem deve levar: Robert Mackenzie e Andy Wright – Até o Último Homem

Novamente, de acordo com o “Fique Ligado”, na edição de som, “deve se misturar os diálogos, sons ambientes e efeitos para transformar no áudio final da produção, casando de forma correta com o vídeo (com ajuda da claquete) e assim equalizando da maneira que o diretor imagina os sons de seu filme. Eles também colocam a trilha sonora e qualquer ruído adicional necessário para as cenas do filme. Não é à toa que se chama mixagem, já que ele mistura tudo e tenta ao máximo fazer com que essa mistura soe natural […]”

Mais uma vez, “Até o Último Homem” é o meu favorito

Melhores Efeitos Visuais

Indicados: Craig Hammack, Jason Snell, Jason Billington e Burt Dalton – Horizonte Profundo: Desastre no Golfo // Stephane Ceretti, Richard Bluff, Vincent Cirelli e Paul Corbould – Doutor Estranho // Robert Legato, Adam Valdez, Andrew R. Jones e Dan Lemmon – Mogli: O Menino Lobo // Steve Emerson, Oliver Jones, Brian McLean e Brad Schiff – Kubo e as Cordas Mágicas // John Knoll, Mohen Leo, Hal Hickel e Neil Corbould – Rogue One: Uma História Star Wars

Quem deve levar: Stephane Ceretti, Richard Bluff, Vincent Cirelli e Paul Corbould – Doutor Estranho

Uma cidade foi dobrada nesse filme. E isso não deve ser a coisa mais simples do mundo. A aposta é arriscada, principalmente por ser um blockbuster, mas vamos nessa.

Aproveita para ver a crítica que o João Vitor fez, clicando aqui

Melhor Design de Produção

Indicados: Patrice Vermette (design de produção) e Paul Hotte (decoração de set) – A Chegada // Stuart Craig (design de produção) e Anna Pinnock (decoração de set) – Animais Fantásticos e Onde Habitam // Jess Gonchor (design de produção) e Nancy Haigh (decoração de set) – Ave, César! // David Wasco (design de produção) e Sandy Reynolds-Wasco (decoração de set) – La La Land: Cantando Estações // Guy Hendrix Dyas (design de produção) e Gene Serdena (decoração de set) – Passageiros

Quem deve levar: Patrice Vermette (design de produção) e Paul Hotte (decoração de set) – A Chegada

Na real? Chutei

Melhor Edição

23

Indicados: Joe Walker – A Chegada // John Gilbert – Até o Último Homem // Jake Roberts – A Qualquer Custo // Tom Cross – La La Land: Cantando Estações // Nat Sanders e Joi McMillon – Moonlight: Sob a Luz do Luar

Quem deve levar: John Gilbert – Até o Último Homem

Das categorias técnicas, “Até o Último Homem” deve ser o papa-títulos. Mais um pra conta deste bom filme.

Melhor Trilha Sonora

Indicados: Mica Levi – Jackie // Justin Hurwitz – La La Land: Cantando Estações // Dustin O’Halloran e Hauschka – Lion: Uma Jornada para Casa // Nicholas Britell – Moonlight: Sob a Luz do Lua //  Thomas Newman – Passageiros.

Quem deve levar: Justin Hurwitz – La La Land: Cantando Estações

Vamos fazer as contas: filme musical + 2 indicações na categoria de melhor música original = melhor trilha sonora. La La Land na cabeça.


 

E você? O que achou das nossas apostas para o Oscar 2017? Concorda? Sem corda? Deixe aí nos comentários 🙂

 


Este post só foi possível com a ajuda da Marilene Melo e muitas outras pessoas que acreditam no Junta 7 e tornaram-se nossos padrinhos Jotinhas. Colabore você também clicando aqui.

Comentários

comentário(s)