Assim como concorrente, demo de FIFA 18 deixa a desejar

Navegar por...

Chegamos na parte da temporada em que o fã de futebol eletrônico mais se diverte. Ontem, a versão 2018 do Pro Evolution Soccer chegou ao mercado, cerca de 15 dias após a sua demo ter sido disponibilizada para teste.

E para quem gosta do estilo, o dia 12 de setembro ficou marcado pelo lançamento da concorrência. A EA Sports disponibilizou para download a versão demo de FIFA 18. O grande “entrave” dessa versão é que apenas usuários da nova geração puderam testar o jogo, já que ele só foi disponibilizado para PlayStation 4, Xbox One e PC.

Apesar de pouco tempo jogado, algumas coisas ficaram bem perceptíveis na versão 2018 do jogo, quando comparamos com sua versão anterior.

Substituição rápida
9

Print retirado de uma gameplay do canal Victor Ludgero

No novo recurso da substituição rápida, você pré-seleciona um atleta e já deixa a substituição “agendada”. Ao longo da partida, ela é realizada sem a necessidade de você parar o jogo para realizar tal ação.

A alteração é feita, na seleção e durante o jogo, quando você aciona o gatilho direito do seu controle. Isso te dá a possibilidade de fazer a troca, sendo que não necessariamente só aquelas substituições serão feitas. Caso haja um imprevisto e algum jogador se machuque, você pode trocá-lo sem nenhum problema.

Essa novidade é interessante, uma vez que, sem a necessidade de interromper a partida, você não perde o momento. As vezes você está pressionando o adversário e uma interrupção pode diminuir o impeto dos jogadores.

Impressões
Pelé, um dos jogadores Legends que estarão disponíveis no modo Ultimate Team

Pelé, um dos jogadores Legends que estarão disponíveis no modo Ultimate Team

A velocidade do jogo diminuiu tornando a partida muito mais cadenciada. Inevitavelmente, ele fica mais lento. Ao contrário de outras edições do FIFA, certas ações e dribles mais rápidos se tornaram mais escassas, o que tona a partida muito mais pensada.

A utilização que se fazia de um jogador pivô, aquele que protegia a bola e distribuia a jogada, não se faz tão presente quanto na edição 2017.

Pelo menos na primeira aparência, os goleiro se encontram em uma situação piorada. Se tornou mais comum eles tomarem alguns gols para lá de duvidosos, daqueles que a gente xinga até a última geração quando ele toma na vida real. Outro ponto é que, mais uma vez aparentemente, os chutes de longa distância estão mais fáceis de entrar. Pode ser que isso seja reflexo da atuação duvidosa dos goleiros.

No que diz respeito a desenvoltura dos atletas, pelo menos para mim, pouca coisa de modificou das últimas edições para essa. A corrida segue com aquela aparência dura, beirando o robótico. Essa sempre foi a minha principal crítica a franquia FIFA, coisa que também se espalhou para o Pro Evolution Soccer.

Gráficos

FIFA18_01

Os gráficos são outro ponto que não estão as mil maravilhas. Por mais bonitos que sejam, tanto dos jogadores, quanto dos estádios e ambientes, ele é ainda bem inferior ao PES. Enquanto lá é possível ver certas texturas, como o jogador molhado por causa da chuva, a impressão é de que os gráficos do FIFA são mais chapados, um tanto quanto sem vida.

A demo de FIFA 2018 está disponível para PlayStation 4, Xbox One e PC. Nesta versão, existem dois modos de jogo. O primeiro é o amistoso, onde você pode jogar com
Manchester United, Manchester City, Real Madrid, Atlético de Madrid, Juventus Bayern Munich, Paris Saint-Germain LA Galaxy, Toronto FC, Boca Juniors, C.D. Guadalajara e Vissel Kobe.

No que se diz respeito aos estádios, a demo de FIFA apresenta o dobro do PES, tendo quatro opções: a opção de escolher como palco, Santiago Bernabéu, La Bombonera, StubHub Center e King Fahd Stadium.

O outro modo é a volta do ‘A Jornada’, mais uma vez com o jogador inglês Alex Hunter no papel principal. A versão final de FIFA 2018 chega ao mercado em 29 de setembro.


Este post só foi possível com a ajuda de Murilo Rosella e outras pessoas que acreditam no Junta 7 e tornaram-se nossos padrinhos Jotinhas. Colabore você também clicando aqui.

Comentários

comentário(s)