Castelo de Areia – Um dedo brasileiro na Guerra do Iraque

Navegar por...

Por mais terríveis que sejam, conflitos armados sempre foram excelentes enredos para grandes filmes. A Segunda Grande Guerra talvez seja a preferida de muitos, por tudo o que representou. Mas outro conflito também conseguiu seu lugar de destaque.

Nos últimos últimos tempos, a Guerra do Iraque vem se tornando a “menina dos olhos” das produções cinematográficas, no que diz respeito a esse gênero. Puxando de cabeça, podemos lembrar de Guerra ao Terror e Sniper Americano, entre outras produções.

O filme mais recente lançado, e que retrata um recorte deste conflito armado, é o longa Castelo de Areia. Original Netflix, o filme conta a história do soldado Matt Ocre (Nicholas Hoult – X-Men Apocalipse), que se vê incluso nessa guerra para conseguir uma de estudos.

Assim como todo bom enredo de filme de Guerra, Ocre se encontra em um batalhão que irá realizar uma última missão secundária, antes de retornar para a América. Neste caso, em específico, ele fará parte de um força tarefa que tentará levar água para o pequeno vilarejo de Baquba, região pouco conhecida pelas tropas estrangeiras.

Essa missão, que foi gerada graças a um ataque americano, vai colocar a vida de seus membros em risco. Rebeldes iraquianos são contrários a sua presença ali, o que torna o ambiente ainda mais hostil. E como a cartilha é bem seguida, diversos acontecimentos vão acabar gerando uma busca por repressão e vingança contra esse grupo de rebeldes.

05567_Sand Castle_Photo Nick Wall.NEF

Até esse ponto temos apenas mais um filme normal de guerra. Você deve estar pensando: “tá, mas o que esse filme tem de diferente dos outros?“. A grande diferença deste filme está na figura de seu diretor, o brasileiro Fernando Coimbra.

Apesar de um roteiro monótono, Coimbra (O Lobo Atrás da Porta) conseguiu impor sua visão longa. Algumas tomadas impressionam bastante o espectador. Uma delas, bem no princípio do filme, dá uma visão semelhante  a um documentário. A imersão que isso gera te traz para dentro do acontecimento

O filme ainda conta com bons nomes e boas atuações. Logan Marshall-Green (Snowden – Herói ou Traidor) dá vida ao Sargento Harper. Líder do batalhão, ele segue o padrão carrancudo, mas que amolece no fim das contas. Além dele, Henry Cavill (Batman vs. Superman), que faz o superior, mas indeciso Capitão Syverson.

Sand Castle

Fernando Coimbra (azul) com Logan Marshall-Green e Nicholas Hoult

Castelo de areia não é um filme ruim, mas não chega nem perto de atingir as minhas expectativas. Sempre vejo um filme de guerra colocando-as lá no alto, e Castelo de Areia não passou nem perto. O roteiro realmente é básico, mas a tarpa apresenta alguns conflitos interessantes cenas chocantes. Claro que vai de cada um, por isso veja o filme sem preconceitos.


Este post só foi possível com a ajuda da Murilo Rosela e muitas outras pessoas que acreditam no Junta 7 e tornaram-se nossos padrinhos Jotinhas. Colabore você também clicando aqui.

Castelo de Areia

Castelo de Areia
5,4

Roteiro

4/10

    Atuação

    6/10

      Fotografia

      5/10

        Diração

        6/10

          Edição

          7/10

            Pros

            • Direção

            Cons

            • Roteiro basicão

            Comentários

            comentário(s)