Dead Drops, uma rede offline e atemporal

Navegar por...

Fala, galera. Quem aí gosta de compartilhar informação de maneira aberta e pra quem quiser? Pois bem, é nisso que o Dead Drops se baseia. Se interessou? Então confere o texto!

O projeto foi criado há 5 anos pelo alemão Aram Bartholl, em Nova York. O Dead Drops é uma rede anônima, fora da internet, de compartilhamento de arquivos, necessitando apenas de seu dispositivo/drive USB. Nos mais de 1.600 pen-drives espalhados (escondidos) pelo mundo, em locais como paredes, postes, calçadas, pontos telefônicos, dentre diversos outros, os usuários disponibilizam todos os tipos de arquivos; seja música, filmes, documentos, bem… Tudo. Os aparelhos podem ser considerados como uma rede P2P anônima e offline.

Os USB são inicialmente formatados e depois é colocado um ficheiro readme.txt explicando sobre o projeto. A inscrição no ‘Dead Drops’ é livre, seguindo a crescente metodologia “Open”, onde não há posse de informações ou conteúdos, sendo eles disponibilizados a quem se interessar.

índice

O mais interessante de tudo, é que isso não é algo atual. O termo “Dead Drop” está ligado a uma estratégia que é utilizada desde meados de 1960, ou até antes, por espiões durante a época da Guerra Fria para passar informações aos seus superiores, dispensando a necessidade do encontro entre dois agentes, o que poderia comprometer a missão.

Na era do digital, os Dead Drops permitem compartilhar diversas informações com liberdade, o que – convenhamos – pode ser sadio ou não, dependendo da intenção do usuário. Por isso também é importante tomar cuidado, afinal, o dispositivo pode ter vários vírus e/ou conteúdos impróprios. Mas de maneira geral, a ideia é muito interessante, afinal, permite que os usuários conversem e compartilhem informações entre si, o que em determinadas situações podem ser bem úteis, principalmente em tempos de incerteza

deaddrops-dumbo-sm-540x360

Ao contrário do que este texto pode aparentar, os Dead Drops não ficam tão expostos e nem são fáceis de ser encontrados, por isso, muitas vezes, apenas certas pessoas sabem de sua localização e são utilizados de maneira mais direta entre seus integrantes, mas que não é de todo a intenção do dispositivo. Mas nada que um “simples cidadão” mais atento não possa encontrar durante sua caçada Pokémon.

Portanto, não se assuste ao encontrar um pino USB no meio da parede enquanto estiver andando por aí, mas vale lembrar, cuidado com a curiosidade, porque as vezes pode custar seu PC… E você pode acessar o site ‘oficial’ dos Dead Drops por aqui.

Valeu, galera!

Este post só foi possível com a ajuda de Marilene Melo e muitas outras pessoas que acreditam no Junta 7 e tornaram-se nossos padrinhos Jotinhas. Colabore você também clicando aqui.

Comentários

comentário(s)