Empresas punem hacks em prol da jogabilidade.

Navegar por...

Não adianta negar. Eu sei o que você fez no verão passado! Calma, não precisa ficar preocupado. Eu também já fiz. É (ou era) uma coisa comum. Todo mundo fazia…

Seja lá o que você pensou ao ler isso, pare e vamos ao que realmente interessa. Não adianta negar que você usada hacks nos games de antigamente. Quem nunca mandou um “klapaucius ;!;!;!;!;!” no The Sims para conseguir dinheiro fácil? Um YECGAA para pegar o Jetpack em GTA San Andreas? Ou até mesmo o cima, cima, baixo, baixo, direita, esquerda, direita, esquerda, B, A para transformar o juiz em cachorro no International Superstar Soccer Deluxe

O hack é um artifício que há muito está presente no mundo dos games, sempre no intuito de facilitar a vida do jogador. De simples alterações no código, através de sequências (como as já citadas acima), até os Game Sharks (CD’s ou cartuchos próprios para destravamento dos jogos), os hacks sempre estiveram lá.

Até aí, sem nenhum problema, afinal de contas você está usando isso em seu benefício, mas também não está atrapalhando nenhum outro jogador. O problema é que isso mudou com o avançar da tecnologia. Além de usar os hacks a seu favor, pessoas começaram a se utilizar dos artifícios para trapacear em jogos online. E é aqui que a porca torce o rabo.

Na comunidade gamer, os trapaceiros nunca foram vistos com bons olhos pelos usuários. Não existe justiça (nem igualdade) quando alguns utilizam de macetes contra aqueles que jogam de forma séria.

De olhos nas ações dos infratores, as empresas desenvolvedoras de games começaram a agir, tentado por um ponto final da farra dessa galera, para proteger seus usuários e, até mesmo, seus próprios interesses. Confira algumas delas:

Ubisoft, com GTA V

GRAND-THEFT-AUTO-V-GTA-5-PC-Versão-Compactada-1

O cerco da Ubisoft aos trapaceiros começou mais para o fim do ano passado. No modo offline, se você usava algum cheat, aparecia a mensagem de que você não conquistaria o troféu da missão. Para quem gosta de ter a sua salinha de conquistas, já temos um inibidor. Mas o grande problema era na versão online do jogo.

Foi descoberta uma maneira de se conseguir dinheiro de forma fácil. E não falo de micharia, como quando a gente fazia código em GTA San Andreas, não! Quantidades cavalares de dinheiro.

Dentre as coisas do GTA online, uma das mais interessantes são as linhas de veículos que o jogos disponibiliza. Com grandes montantes de dinheiro, os cheaters tinham a possibilidade de comprá-los e modificá-los para as corridas que existem no game. Mais grana, carros melhores e mais rápidos, o nível da galera ia lá para as alturas, não condizendo com o tempo de jogo.

Nesse caso, a Ubisoft tomou algumas medidas. Uma parte perdeu o dinheiro ganho de forma ilícita. A outra, que sem deu bem mal, teve sua conta do jogo banida, fazendo jus ao lema de que “o crime não compensa”.

Niantic, com Pokémon Go

Pokémon-GO-15

Esse daqui é mais um caso que derrubou muita gente do cavalo. Inclusive esse que vos escreve. Seja pela vontade de tirar vantagem dos outros, ou por conta de sistemas operacionais inferiores (meu caso), muitos jogadores apostavam em fake GPS para garantir os melhores Pokémon (que não tem plural. É estranho, mas é assim).

Ao usar esse artifício, o jogador falsificava sua real posição geográfica e poderia se colocar em qualquer parte do mundo para iniciar sua jornada. Afinal de contas, quem nunca passou a manhã em Sidney, na Austrália e depois almoçou em Nova York.

O grande problema do fake GPS é que ele causa uma sobrecarga violenta no sistema, o que deixava os servidores mais lentos e dificultava o acesso dos jogadores ao sistema de captura. Para alterar sua localização, esse artificio criava diversos bots (aplicação de software concebido para simular ações humanas repetidas vezes de maneira padrão, da mesma forma como faria um robô), o que deixava o jogo mais lento.

O uso deste artifício ficou bem evidente logo nos primeiros dias do jogo aqui no Brasil. Como que alguém que joga há dois dias já está no level 26? E é claro que isso não ficou barato.

Desde o começo, a Niantic dava a opção dos jogadores denunciarem os trapaceiros, mandando um simples e-mail com um print de comprovação. Como pena, as contas foram banidas de forma permanente.

Aproveite e ouça o nosso Juntacast sobre o tema

LevelUp, com Warface

WF_ES_VID_008

A desenvolvedora filipina também não deixa barato quando se trata de punir os trapaceiros. Assim como em GTA V, os jogadores descobriram softwares que poderiam trazer vantagens dentro do jogo.

Sabem disso, a LevelUp anunciou as punições que vão desde o bloqueio temporário das contas, até o banimento permanente dos servidores do Warface Brasil. De acordo com a empresa, cerca de três mil contas devem ser atingidas pela medida.

———————

Este post só foi possível com a ajuda de Murilo Rosella e muitas outras pessoas que acreditam no Junta 7 e tornaram-se nossos padrinhos Jotinhas. Colabore você também clicando aqui.

Comentários

comentário(s)