Fliperama| Jackie Chan Stuntmaster

Navegar por...

Dos milhares da atrizes a atores que existem pelo mundo a fora, sempre tem aqueles que são mais constantes em nosso imaginário. Quando eu era mais novo, Jackie Chan era um dos meus preferidos.

Seus filmes conseguiam um equilíbrio entre ação e comédia que sempre me agradou. Muito por isso eu sempre fui consumidor dos conteúdos aos quais ele estava presente. Foi assim em mais diversos filmes, como A Hora do Rush, O Terno de 2 Bilhões de Dólares e o raboot de Karatê Kid.

Da mesma maneira que ele foi sucesso em tela, ele foi sucesso em sua versão animada. As Aventuras de Jackie Chan tiveram quase 100 episódios ao longo de cinco temporadas, exibidos entre 2000 e 2005.

Mas antes de Jackie fazer sucesso em forma de desenho animado, outra versão sua fez muito sucesso entre o público jovem. Lançado em 2000 para PlayStation 1, Jackie Chan Stuntmaster fez sucesso entre a garotada. E esse e o jogo personagem da coluna Fliperama. Vamos conhecer um pouco mais sobre ele?

maxresdefault

O portal pelo qual o jogador passava antes de entrar em cada uma das áreas disponíveis para combate

O jogo contava a história de Jackie Chan, na figura de um jovem entregador. Ele teve como trabalho entregar um pacote em um templo de artes marciais chamado Temple of the Shaolin.

No mesmo dia em que faz isso, enquanto jantava em um restaurante, percebeu que seu avô estava sendo interrogado, dentro de um carro, por cinco pessoas. Quando eles percebem que Chan havia os descoberto, partem em fuga, levando o avô de Jackie junto. Na tentativa de perseguição, já que Jakie estaca a pé, ele acaba num beco sem saída. E é ali que toda a aventura começa.

Considerado um dos clássicos do estilo beat ‘em up, Jackie Chan Stuntmaster é um dos jogos de luta de rua mais divertidos que já foram feitos. A premissa da jogabilidade era a mais simples possível: bata no adversário até que ele morra e tente não morrer.

Jackie derrotando um capanga

Jackie derrotando um capanga

Ao todo, o game contava com 5 área, todas elas ambientadas na cidade de Nova York. Em cada uma, o jogador precisava passar por três fases onde duelava contra os mais diversos tipos de capangas. No final, a missão era enfrentar um chefão, cada um de uma área.

  • China Town: A área era inspirada no bairro chinês. Seu boss era o Chef, um bandido que usava seus dotes culinários para o mal. Da mesma forma que atacava, ele podia ser atacado como uso de panelas, frigideiras e, pasmem, peixes-espadas
  • Waterfront: A área tem como inspiração a zona portuária de NY. Ela é comandada por Barney, o segundo chefão do jogo. Ele é um marinheiro forte, com mais de 2 metros de altura e que sempre tem uma barra de ferro em mãos para o combate. Outra característica é sua resistência, ou seja, derrotá-lo não é a coisa mais fácil do jogo.
  • Sewer: a terceira área do jogo se passe no subterrâneo da cidade, nos metrôs. Quem comanda a região é Clown, um palhaço alcoólatra lutador de boxe, suas falas na luta contra Jackie indica que possui algum tipo de distúrbio mental, já que o mesmo considera o esgoto como seu mundo e um lugar normal para se viver. Além disso ele tem um mímico franzino como guarda-costas.
  • Roof Top: Essa fase se passa no interior e no tetos dos prédios da Big Apple. A área é comandada por Disco, um habilidoso dançarino de roupa extravagante e cabelo black power. Sua característica de luta é a esquiva, que vem mediante a passos de dança.
  • Factory: A última fase se passa dentro de uma fábrica, que é comandada por Dante, o chefão entre os chefões. Partiu dele a ideia de sequestrar o avô de Jackie no começo do jogo. Entre todos, ele é o mais habilidoso. Vestindo quimono ver e cabelo de corte samurai, ele é um exímio especialista em artes marciais e habilidoso com explosivos.
Sem título

A cena do sequestro do avô de Jackie. Nela é possível ver Chef (de chapéu braco, ao fundo), Disco e Clown, além de um capanga

Apesar do gráfico ruim, como pode ser visto na imagem acima, a jogabilidade era o que impressionava no jogo. Mesmo com ações básicas. Seu diferencial ficava por conta do timming do jogador. Um golpe mal executado da sua parte poderia render um contra-ataque de seu adversário.

Na hora do embate, além de chutes e socos, o jogador tinha a opção de pular, agarrar e contra-atacar o seu oponente. A sequência de hits era impressionante. A hora que descapar de um golpe, o rolamento era sempre uma boa saída, até você encontrar um pedaço de tela livre para executar os seus movimentos.

Outro ponto bacana era que você podia se utilizar do cenário para atacar seus inimigos. Entre as opções, era possível usa vassouras, cadeiras, mesas e até o já citado peixe espada.

A movimentação dada ao personagem de Jackie Chan fazia jus ao seu original, uma vez que ela se mostrava bem semelhante ao real. isso sem contar nos diálogos proferidos pelo protagonista, que aumentavam ainda mais a graça das cenas.


Este post só foi possível com a ajuda de André Cabrero e outras pessoas que acreditam no Junta 7 e tornaram-se nossos padrinhos Jotinhas. Colabore você também clicando aqui.

Comentários

comentário(s)