Fliperama| The Godfather – The Game

Navegar por...

Quem acompanha o Junta 7, sabe o tamanho da importância que damos para os podcasts. O gosto pela mídia é tanto que produzimos os nossos, sendo o Cineclube Junta 7, um deles.

No Cineclube, a cada quinze dias, escolhemos dois filmes e debatemos seus principais pontos, sejam eles positivos ou negativos. O próximo episódio, que vai ao ar na próxima sexta-feira, dia 10 de novembro, além de Até o Último Homem, batemos um papo sobre O Poderoso Chefão.

Para quem não conhece o filme, ele é um dos ícones do cinema mundial. Sob a direção de Francis Ford Coppola, o elenco é recheado de estrelas, como Marlon Brando, Al Pacino e Diane Keaton marcou época, a ponto de ser reverenciado e referenciado até hoje. Se você quiser entender mais sobre o filme, basta esperar o Cineclube.

O que você precisa saber agora é que, O Poderoso Chefão tomou tal proporção que ele ficou pequeno para as telas do cinema. Além do livro de Mario Puzo, de onde ele foi baseado, o filme se espalhou para outras mídias, como o vídeo-game.

Nesta semana, vamos falar sobre um desses jogos. Hoje é dia de jogar The Godfather – The Game.

ingame_16x9

The Godfather – The Game foi lançado em 2006. Ele foi produzido pela EA Redwood Shores (atual Visceral Games), ele foi e publicado pela Eletronic Arts, a EA. Nele, o jogador dá a vida a Aldo Trapani, filho de Serafina e Johnny Trapani.

Johnny era um dos homens da família Corleone, comandada (em todas as mídias) por Vito Corleone. Para infelicidade da situação, ele acaba sendo morto por Don Emilio Barzini, chefe de uma família mafiosa, rival dos Corleones.

Por conta disso, Serafina procura Don Corleone, que no filme é interpretado por Marlon Brando, para que o mesmo possa dar segurança ao seu filho Aldo, ainda criança. Pelo código de conduta que é apresentado, Corleone faz isso com bom grado.

Conforme o garoto vai crescendo, ele passa a integrar as fileiras da família Corleone como capo, uma patente baixa da máfia. E é aí que o jogo começa. Por ser um game baseado no filme, lançado em 1972, em muitos momentos, os roteiros se cruzam.

O grande lance do jogo é que Aldo atua “por trás das câmeras”. Muitas das cenas icônicas apresentadas no filme foram executadas por alguém, mas nunca sabemos quem. No jogo, Aldo acaba preenchendo essas lacunas em momentos ímpares.

Ele é o responsável, por exemplo, de levar a cabeça do cavalo até a cama do cineasta Jack Woltz (no cinema, interpretado por John Marley). Ele também é o responsável por implantar a arma no restaurante, que resulta nas mortes de Sollozzo e do Capitão McCluskey, interpretados, respectivamente, por Al Lettieri e Sterling Hayden.

maxresdefault (1)

A estrutura do jogo é conhecida, por se tratar de um jogo de mundo aberto, como era o caso de Driver 2 – The Wheelman is Back, game que já falamos aqui. A grande sacada deste jogo é que, conforme você vai avançando nas missões, você vai crescendo dentro da família Corleone para, no fim, acabar sendo o Don.

Para isso, você passará por diversos níveis, enfrentando os mais diversos capangas das famílias rivais. Para quem não está familiarizado com o mundo de O Poderoso Chefão, além da família Corleone, existem outras quatro: Barzini, Tattaglia, Stracci e Cuneo.

Para derrotá-los, diversas armas estão presentes dentro do jogo, como pistolas, metralhadoras e explosivos. Ainda existem armas especiais, de cor dourada, que tinham mais força que as comuns. O único pesar é que elas custavam muito mais caro. Mas vale o investimento.

Além de atacar os rivais, quando fosse preciso, você também é responsável por defender a sede da família Corleone quando esta estivesse sob ataque dos inimigos. Nesta parte, usar a cabeça era mais importante que a força bruta. Ao mesmo tempo que você precisava avançar, você tinha que evitar morrer.

230275-the-godfather-the-game-windows-screenshot-bribing-cops-is

Um ponto que deve ser aplaudido neste jogo é a dublagem. O que mais chamou a atenção foram que atores que estiveram no filme tiveram suas vozes depositadas no jogo. Entre os famosos temos James Caan, que deu vida e voz a Sony Corleone. Além dele, Robert Duvall, que fez o consiglieri Tom Hagen, também esteve presente.

Apesar de ser um game bem legal, principalmente para os fãs da saga, um dos seus maiores críticos foi Coppola, diretor do longa de 1972. Ele disse em entrevista não saber da existência do jogo. Quando o fez, disse que jogo um erro, no qual se desviava muito do filme. Ele ainda complementou, dizendo que criaram um jogo onde você conversa com algumas personagens de seu filme e depois as pessoas apenas ficam se matando.

Apesar da crítica, o game teve boas notas da crítica especializada. O jogo recebeu 8,1 do Game Spot e 7,9 do IGN. Originalmente, ele foi lançado para Playstation 2, Xbox e PC. Com o passar dos anos, ele ganhou versões de Playstation 3, Xbox 360 e Nintendo Wii.

O jogo era extremamente divertido e fiel a sua proposta. Era comum dizer que ele era uma espécie de GTA da máfia. Entendo as críticas feitas por Coppola, mas acho que as mesmas podem ser relevadas. O game funciona muito mais como uma ode ao filme de 1972, por isso penso que ele merece uma chance.


Este post só foi possível com a ajuda de André Cabrero e muitas outras pessoas que acreditam no Junta 7 e tornaram-se nossos padrinhos Jotinhas. Colabore você também clicando aqui.

Comentários

comentário(s)