July Talk: blues rock direto de terras canadenses

Navegar por...

Talvez uma das melhores coisas de se utilizar serviços como Spotify e Deezer seja que eles conseguem fazer uma curadoria muitas vezes bastante eficiente do que você provavelmente gostaria de ouvir. July Talk é um desses casos, sendo uma banda que voa abaixo do radar e toma de assalto todos que tem contato com ela.

Eu fui uma dessas pessoas, “Paper Girl” surgiu nas sugestões do Spotify e fiquei surpreso em como o som do grupo é contagiante. July Talk é uma banda que faz o humor de quem a ouve melhorar consideravelmente.

Vindos direto de Toronto, Canadá, a história do grupo começa em 2010, quando o vocalista Peter Dremains conheceu Leah Fay enquanto ela cantava no Mothers of Brides, uma banda de folk da cidade. Os dois começaram a gravar canções demo e formaram assim July Talk, com os dois no vocal acompanhados de Josh Warburton (baixo), Danny Miles (bateria) e Eamon McGrath (guitarra). A formação atual do grupo conta com Ian Docherty, substituindo McGrath na guitarra.

O álbum de estréia do grupo, lançado em 2012, contava com dez músicas refletindo a atmosfera rústica do grupo e um competente blues rock. Dremains, com seus drives vocais que parecem uma mistura de Tom Waits com Cookie Monster da Vila Sésamo, contrasta de forma inteligente a suavidade de Fay. O álbum de estreia chama atenção pela estranheza, mas convence pela qualidade sonora.

Fazendo relativo sucesso, July Talk foi indicado ao Juno Awards 2014, um dos mais prestigiados prêmios da música canadense, na categoria de Revelação do Ano. E em 2015 ganhou na categoria de Melhor Álbum de Alternativo do Ano pelo relançamento do álbum de estreia.

Não apenas um bom som, Juky Talk ainda traz apresentações ao vivo excelentes, com uma boa interação entre Dremains e Fay e com o público. Os shows são divertidos e inusitados, mostrando confiança e sintonia entre os integrantes, algo que muitas bandas mainstream não conseguem transmitir.

Claro que todo o aspecto inusitado dos shows partem do fato que July Talk só se apresenta na presença de uma garrafa de uísque no palco. É mais fácil confiar no teu companheiro de banda bêbado se você está tão embriagado quanto. Longe de incentivar o consumo irresponsável de álcool, July Talk assume a identidade que tem por se permitir quebrar protocolos e ser livre, coisa que muita banda não faz.

Em 2016, o segundo álbum, Touch, teve “Push + Pull” no topo das paradas no Canadá. Além da presença no cenário musical do país, a banda lançou uma campanha para incentivar o voto nas eleições canadenses de 2015, cada um que postasse uma foto comprovando sua participação nas eleições recebia uma ligação da banda agradecendo o envolvimento no cenário político.

A banda ainda teve músicas na trilha sonora do game Steep e em séries como Lost Girl, Killjoys, Scream, Saving Hope e Valor.

Conhecia o trabalho de July Talk? Deixe seus comentários!


Este post só foi possível com a ajuda de Murilo Rosella e de outras pessoas que acreditam no Junta 7 e tornaram-se nossos padrinhos Jotinhas. Colabore você também clicando aqui!

Comentários

comentário(s)