Manda que eu escuto #15 – Bea Miller

Navegar por...

Que o mundo foi dominado pelos realities shows, isso já não é novidade para ninguém. E eles tem temáticas para todo tipo de freguesia. Tem os de reforma de casa, perda de peso, casamentos, de sobrevivência e por aí vai. Até podcast sobre isso nós já fizemos.

Dentre todos os formados já criados pela TV, os de música estão entre os mais queridos pelo grande público. The Voice, X-Factor, American Idol, Ídolos, Show de Calouros do Raul Gil, Popstar e por aí vai.

E todo esse começo só para dizer que nossa estrela de hoje saiu de um desses espetáculos. Quebrando um pouco a regra, o “Manda que eu escuto” desta semana não foi pedido de um Jotinha, mas também foi.

A sugestão do nome partiu do Lucas Cabrero, aqui do Junta 7. E eu pensei: why not? Atendendo a esse pedido, o “Manda que eu escuto” desta semana será com a jovem Bea Miller. Vamos nessa?

performs during DigiFest NYC 2015 at Citi Field on June 6, 2015 in New York City.

Bea durante o DigiFest NYC em 2015.

Beatrice Annika Kipnis Miller, ou só Bea Miller, é nascida na cidade de Maplewood, no estado americano de Nova Jersei, a estreia da garota no mundo da música começou de forma grandiosa, principalmente para a idade que ela tinha. Aos seus 13 anos, ela foi uma das participantes da segunda temporada do The X Factor.

Desde o princípio do programa, ela já chamava a atenção pela qualidade musical. Não a toa ela conseguiu, de cara, o sim dos quatro jurados da competição. Ao cantar “Cowboy Take Me Away“, do trio Dixie Chicks, ela conquistou os votos de Simon Cowell, Demi Lovato, Britney Spears e L.A. Reid, jurados daquela edição e garantiu sua entrada no programa.

Nas fases seguintes, ela integrou o time de cantores teens, que teve Britney Spears como mentora e Will.i.am, do Black Eyed Peas, como auxiliar do grupo, que ainda contou com Arin Ray, Carly Rose Sonenclar e Diamond White como integrantes. Carly Rose Sonenclar foi, inclusive, a vice campeã da temporada.

Conforme a competição, Beatrice ia ganhando espaço, principalmente por conta da pluralidade musical de suas apresentações. Nelas, a garota entoou os mais diversos estilos e artistas, entre eles Jason Mraz, Cyndi Lauper, Snow Patrol e Goo Goo Dolls.

Para a infelicidade da cantora, a vitória não veio. Ela foi eliminada na quarta semana, depois de cantar White Flag, da cantora Dido. Aquela temporada do The X-Factor acabou com Tate Stevens como vencedor e o grupo Fifth Harmony terminou em terceiro. Na classificação, Beatrice ficou em nono lugar.

maxresdefault (1)

Bea cantando Yes Girl, durante a The Revival Tour, onde ela abriu os shows de Selena Gomez

Um ano após a participação no The X-Factor, Beatrice, agora só Bea, assinou o seu primeiro contrato com gravadoras, uma parceria inédita entre a Syco Music e Hollywood Records. 

O seu primeiro EP (Extended play  – que é uma gravação em disco ou vinil), chamado “Young Blood” foi lançado em abril de 2014. Para isso, Bea trabalhou com Busbee, Jarrad Rogers, Mike Del Rio e outros produtores em seu álbum de estreia, ficando na segunda posição no iTunes, na categoria “Álbuns Pop”. Ele ainda teve uma ótima estreia no Billboard 200, ficando em 64º

Na internet, o sucesso se repetiu. A cantora postou a música “Rich Kids” no YouTube. Seu single recebeu mais de 150.000 visualizações em menos de uma semana.

O seu álbum de estreia, ”Not An Apology’‘ foi lançado em julho de 2015, nos Estados Unidos e já chegou fazendo sucesso. Na primeira semana de vende, ele alcançou a marca de mais de 33 mil cópias, chegando na sétima colocação da Billborad 200, a maior parada de álbuns do mundo. Ainda há a previsão de que seu novo álbum seja lançado ainda este ano.

Além dos shows solos, Bea ainda participou de turnês de outros artistas. Fazendo o show de abertura, ela viajou, entre 2014 e 2016, com Demi Lovato, Fifth Harmony e Selena Gomez.

Além do mundo da música é possível ver participações de Bea em outros ramos artísticos, como atuação e dublagem. Entre elas, aparições no Saturday Night Live e na série policial Unforgettable. Na dublagem, ela fez uma participação em A Era do Gelo, mas a de maior destaque foi a personagem Molly, em Toy Story 3, de 2010. Para quem não lembra, ela é a irmã mais nova de Andy, dono dos brinquedos.

– TOP 3 –

Fire N Gold 

Um dos primeiros sucessos da cantora. Com uma pega altamente jovial, a música chama a atenção, claro, por sua voz, mas também pelo arranjo musical

Young Blood

Diferente da anterior, a música Young Blood tem uma pega mais sóbria. Até diria um pouco sombria, quando tomamos Fire N Gold como referência. Chama a atenção nessa a marcação de ritmo proveniente da bateria.

Buy me Diamonds

Para a minha surpresa, a música foi lançada esta semana e já conta com quase meio milhão de acessos. A faixa está no EP “Red” e aposta muito no ritmo eletrônico para emplacar, o que acaba funcionando bem.


Já conhecia o trabalho da Bea Miller?? Deixe nos comentários o que você achou da dica e acompanhe os irmãos no Spotify;

E a coluna “Manda que eu escuto” não sobrevive sem o seu comentário! Qual a sua sugestão musical para aparecer na coluna? Você também pode enviar um e-mail para juntacast@gmail.com. Manda que eu escuto, sim!


Este post só foi possível com a ajuda de André Cabrero e muitas outras pessoas que acreditam no Junta 7 e tornaram-se nossos padrinhos Jotinhas. Colabore você também clicando aqui.

Comentários

comentário(s)