Manda que eu escuto #18 – Gorillaz

Navegar por...

Se você tem também seus vinte e poucos anos, deve lembrar da forte influência que a MTV teve em nossas vidas. Alguns programas e apresentadores que nos marcaram, mas principalmente pelo aspecto musical. Não a toa o canal era chamado de Music Television.

E quanto coisa sobre música nós aprendemos e conhecemos, do heavy metal do Metallica ao pop da Shakira. A cada dia, eramos apresentados a artistas e bandas que explodiam e que hoje ninguém nunca mais ouviu falar. Ou vai me dizer que você sabe que fiz levaram as gêmeas do K-sis ou o Jay Vaquer? Da mesma forma que muitas surpreenderam e são lembradas até hoje. E vamos falar sobre uma delas.

A pedido do Igor Pontes, o “Manda que eu escuto” desta vez vai falar de uma das centenas de banda que eu descobri através da MTV. Além de um som bacana, esta revolucionou por não ser exatamente uma banda, afinal de contas, eles não existem na vida real. Bora conhecer um pouco sobre o Gorillaz? Se liga só.

gorillaz (1)

O Gorillaz, em design mais atual

Mas como assim eles não existem na vida real?!

Se você reparou nas imagens que ilustram esta publicação, acho que deu para sacar que os integrantes do Gorillaz são, na real, feitos em desenho animado. O grupo é formado por quatro integrantes: 2-D no vocal, Murdoc no baixo, Russel na bateria e Noodle, a única mulher do grupo, na guitarra.

De origem britânica, a história da banda começou em 1998 e saiu da mente criativa de seus dois idealizadores. O responsável pela parte musical foi ninguém menos que Damon Albarn, vocalista do Blur. Já na parte gráfica, quem assina a criação do grupo é o designer Jamie Hewlett, co-autor da história em quadrinho Tank Girl, criada junto de Alan Martin.

Apesar de ser uma banda de “mentirinha”, o som do Gorillaz é bem real e com características próprias. Seu estilo é denominado como trip rock, que é uma mistura do rock com o trip hop, nome designado para representar um tipo de música eletrônica em downtempo, ou seja, com batidas menos aceleradas.

E por trás de todo esse desenho, existem pessoas reais que fazem a música acontecer. Nos vocais, Damon Albarn, criador do projeto, está no grupo desde 1998. Além da voz, ele é o responsável por teclados, guitarra e melodia. Além dele, Mike Smith (teclado) e Cass Browne (bateria) são os dois músicos com mais tempo de casa, estando na banda desde 2001.

Vale ressaltar a grande rotatividade de artistas que passaram pelo projeto do Gorillaz. Somando-se todos os instrumentos, quinze músicos já tocaram por ali, incluindo os já citados.

Gorillaz_anuncia_show_no_Uruguai

No quesito lançamentos, a banda sempre foi muito bem. Desde 1998, ela lançou um EP e oitos CD’s, sendo cinco em estúdio e três compilados. O primeiro, intitulado Gorillaz, lançado em 2001, colocou o grupo no Livro dos Recordes, como a banda virtual de mais sucesso, após vender 7 milhões de cópias. Além dos discos de platina, o grupo venceu um Grammy, em 2005, como “Melhor Colaboração Pop”,

O álbum mais recente da banda saiu em abril deste ano, após a banda estar parada desde 2011. Intitulado Humanz, o CD conta com 20 faixas, que ganha outras 6 na versão de luxo. Para o anuncio da volta, quatro músicas foram liberadas de uma vez: Ascension, Saturnz Barz, We Got The Power e Andromeda. O que também chama a atenção é o grande número de participações, como Grace Jones e De La Soul.

Assim como uma boa uma obra de ficção, o Gorillaz possui uma história bem atribulada, como qualquer outra banda de rock. Sei que vai parecer estranho deixar isso no ar e apenas um link, mas não pretendo deixar o post mais longo do que já está. Clicando aqui, você consegue ler sobre. E digo mais, isso daria um filme bem interessante.

– TOP 3 – 

19-200

Foi através desta música que eu conheci o trabalho do Gorillaz, lá pro começo dos anos 2000. Ela impressiona muito mais pelo clipe do que pela música em si. Assim como no clipe de Californication, do Red Hot Chili Peppers, a arte é o que gera o encantamento no clipe. Ao misturar desenhos 2D e 3D, a banda conseguiu prender a atenção do telespectador, a ponto de se assemelhar a uma gráfico de vídeo game. Não a toa foi um dos maiores sucessos de 2001.

Feel Good inc. feat De La Soul

De todos os sucessos da banda, este é o meu predileto. Como não poderia ser diferente, o visual do clipe encanta a quem vê, mas diferente de 19-2000, a música é realmente boa. Ela consegue intercalar sons mais calmos com a intensidade do rap, que ganha vida através da voz do rapper De la Saul.

Clint Eastwood feat. Del the Funky Homosapien

Na parte gráfica, este clipe se diferencia por apresentar apenas elementos em 2D. Na questão musical, esta canção apresenta elementos mais pesados, puramente baseados no rock and roll. E, assim, como aconteceu em Feel Good Inc., Clint Eastwood também ganha trechos de rap, desta vez entoado por Del the Funky Homosapien, que no clipe é representado por uma espécie de “fantasma azul”.


Já conhecia o trabalho do Gorillaz? Deixe nos comentários o que você achou da dica e acompanhe o trabalho deles no Spotify;

E a coluna “Manda que eu escuto” não sobrevive sem o seu comentário! Qual a sua sugestão musical para aparecer na coluna? Você também pode enviar um e-mail para juntacast@gmail.com. Manda que eu escuto, sim!


Este post só foi possível com a ajuda de André Cabrero e muitas outras pessoas que acreditam no Junta 7 e tornaram-se nossos padrinhos Jotinhas. Colabore você também clicando aqui.

Comentários

comentário(s)