Manda que eu escuto #19 – Earth, Wind & Fire

Navegar por...

Você já se deparou com aquele sentimento de “sei que eu conheço isso, mas não faço ideia de onde“? Pelo menos para mim, esse sentimento se faz muito presente no mundo da música. A partir do momento que você escreve sobre e também usa isso em podcast, você acaba conhecendo muita coisa, mas que também acaba passando por despercebido. A banda de hoje é uma delas.

Eu já conhecia o som do Earth, Wind & Fire, mas não sabia de onde. Para a minha sorte, a Vera Gomes sugeriu eles para o “Manda que eu escuto“. Foi aí que o estalo de “é daí que eu conheço essa música!” veio. Um dos lugares é o BG durante o Pânico na rádio. O outro é porque uma das músicas é utilizado como abertura do Radiofobia, um podcast que ouço.

E lendo um pouco sobre o sobre a banda, atrelado com o pedido da Vera, Earth, Wind & Fire é a figura da vez no Manda que eu escuto. Dê o play e vem com a gente nessa empreitada.

Maurice White, fundador e vocalista do Earth, Wind & Fire

Maurice White, fundador e vocalista do Earth, Wind & Fire

A história do Earth, Wind & Fire começa com a figura de Maurice White. Nascido em 1941, ele iniciou na carreira musical em meados dos anos anos de 1960, quando ele se tornou baterista da gravadora Chess Records, em Chicago.

No final daquela década, ao lado dos amigos Wade Flemons e Don Whitehead, White consegue assinar contrato com a gravadora Capitol Records. Quando surgiu, o grupo levava o nome de Salty Peppers. Apesar disso, Maurice achou que o nome não cairia bem comercialmente e fez a alteração que está aí até hoje.

O nome Earth, Wind & Fire, segundo Maurice, foi baseado em seu signo, o de Sagitário. Segundo a astrologia, o signo de Sagitário tem como elemento de regência natural o fogo e regências sazonais em terra e vento. Aí foi questão de acertar a sequencia dos elementos, até chegar no nome final da banda.

Em 1969, ela ganha o reforço de novos integrantes. Entram para a banda o vocalista Sherry Scott e o percussionista Phillard Williams. Um ano mais tarde, em 1970, o irmão mais novo de Maurice, Verdine White, entra como baixista, tendo Michael Beale na guitarra, Chester Washington na bateria, Leslie Drayton no trompete e Alex Thomas como trombonista, além de Flemons nos vibes, piano elétrico e vocais.

O primeiro disco vem em 1971 e, como de costume, carrega o nome da banda. Já o primeiro grande sucesso veio em ano depois, com o lançamento de The Need of Love que trazia o single “I Think About Lovin’ You“. Esse foi o primeiro hit do grupo.

349634967

Apesar do sucesso do segundo disco, o Earth, Wind & Fire se desmanchou, restando apenas os irmãos Maurice e Verdine White. Aí começou a formação de um novo grupo. Jessica Cleaves foi a primeira a integrar a nova formação, chegando para os vocais. Além dela, chegaram Ronnie Laws no saxofone, o guitarrista Roland Bautista, Larry Dunn nos teclados, o percussionista Ralph Johnson e Philip Bailey nos vocais e percussão.

Com nova formação, a banda assina com uma nova gravadora, a Columbia CBS. O primeiro álbum dessa parceria saiu em 1972. Last Days and Time trouxe canções como “Where Have All The Flowers“, “Make It With You” e a canção Power. O interessante desta última canção é que Maurice introduziu a Kalimba, um instrumento musical africano e que acabou se tornando marca do grupo.

O sucesso internacional começou a ser trilhado em 1975, quando o grupo aparece no filme That’s The Way Of The World, estrelado por Harvey Keitel. Apesar do filme não ter feito tanto sucesso, a trilha sonora, completamente composta por eles, fez. E muito. Essa trilha rendeu ao Earth, Wind & Fire seu primeiro Grammy, o de melhor álbum de funk.

Durante os anos de 1980, banda continuou com o sucesso em alta. Em 1981, eles lançam o disco Raise!, que ganha o disco duplo de platina. Entre suas canções está Let’s Groove, um dos maiores sucessos do grupo. Após uma hiato entre 1983 e 1986, eles voltam com toda força no ano de 1987, ao lançar a música System of Survival que atinge o primeiro lugar na Billboard.

obit_maurice_white_fran-1

Integrantes do Earth, Wind & Fire recebendo a estrela na Calçada da Fama, em 1995

Durante os anos de 1990, o grupo recebe um grande baque. Maurice White, fundador e vocalista do Earth, Wind & Fire é diagnosticado com Doença de Parkinson e se afasta das das apresentações ao vivo da banda. Apesar disso, ele segue gravando e produzindo, tanto que, em 1997, eles lançam In The Name Of Love, pela Pyramid Records. Desde sua fundação, o Earth, Wind & Fire vendeu mais de 80 milhões de discos, ganhou 40 Music American Awards e 7 Grammys, além de 22 indicações ao mesmo prêmio.

Em 2016, o grupo sofre sua maior baixa. Maurice White faleceu em fevereiro, devido a complicações causadas pelo Mal de Parkinson. Mas apesar da perda de seu fundador, o grupo segue em atividade, fazendo shows por aí, sem perder a essência criada por White.

– TOP 3 – 

September

Essa era uma das música que martelava minha cabeça por não saber de onde era. Ela ganhou sua “paródia” na voz de Léo Lopes e se tornou a abertura do Radiofobia. O destaque vai para o excelente uso dos instrumentos de sopro, que colabora com o ritmo dançante da música. Um fato curioso é que esta canção foi produzida para uma campanha da Unicef

Let’s Groove

Assim como September, Let’s Groove fazia parte do “te conheço, mas não sei de onde”. Ela é constantemente utilizada como recurso de BG do Pânico, que vai ao ar pela Jovem Pan. Além disso, ela ganha destaque pelo seu tom mais eletrônico, utilizando-se de distorções para criar o clima robótico, fora o clipe que se apresenta como um tanto quanto psicodélico.

Boogie Wonderland

Mesmo que nos backing vocal, essa se diferencia das duas últimas por contar com a voz feminina. Além disso, seu ritmo apresenta uma constância interessante, parece que ele está sendo marcado a toque de caixa, o que dá um ar diferente das anteriores.


Já conhecia o trabalho do Earth, Wind & Fire? Deixe nos comentários o que você achou da dica e acompanhe o trabalho deles no Spotify;

E a coluna “Manda que eu escuto” não sobrevive sem o seu comentário! Qual a sua sugestão musical para aparecer na coluna? Você também pode enviar um e-mail para juntacast@gmail.com. Manda que eu escuto, sim!


Este post só foi possível com a ajuda de Murilo Rosella e muitas outras pessoas que acreditam no Junta 7 e tornaram-se nossos padrinhos Jotinhas. Colabore você também clicando aqui.

Comentários

comentário(s)