A maldição do tigre

Navegar por...

Oi gente linda!!! Hoje farei a resenha para vocês de um livro que sou completamente apaixonada: A maldição do tigre, que é o primeiro livro da saga do tigre, da autora Colleen Houck. O livro é de 2013, mas ele continua em alta devido a riqueza da mitologia hindu presente na história, e a especulação de uma adaptação cinematográfica. 

A história é sobre Kelsey Hayes, uma garota que perdeu os pais recentemente e quer ingressar na faculdade, portanto ela está desesperada atrás de um emprego para custear seus estudos. Como resultado, ela é contratada para trabalhar em um circo e acaba se apaixonando, e sentindo uma forte ligação pela principal atração: um tigre branco de olhos azuis. Porém, o que ela não sabe é que esse maravilhoso tigre é Alagan Dhiren Rajaram (Ren), um princípe indiano que foi amaldiçoado por um maldoso mago há mais de 300 anos, e que ela será responsável por ajudá-lo a quebrar o feitiço.

2

A garota começa a passar seu tempo de solidão com o tigre, e por fim acaba descobrindo seu segredo e  fica determinada em devolver a humanidade de Ren, então ela embarca para uma longa e perigosa jornada pela Índia, onde enfrentará criaturas imortais, forças sombrias para decifrar uma antiga profecia, mas ao mesmo tempo se apaixona perdidamente pelo tigre e pelo homem.

O livro é envolvente tanto na parte mitológica quanto no romance, e durante a leitura você (com toda certeza) pesquisará mais sobre os deuses da cultura hindu, enfim, quando terminei de ler a saga construí um grande aprendizado sobre essa cultura. Infelizmente, o vilão quase não aparece nesse livro, portanto sua atenção é totalmente focada no romance e desenvolvimento da profecia. Porém, Sohan Kishan Rajaram (Kishan), irmão de Ren que é um tigre negro, já marca presença no primeiro livro para balançar o coração da personagem principal. Além disso, não poderia deixar de mencionar o personagem mais velho e sábio da saga: o Senhor Kadam, que é mestre dos irmãos tigres e está sempre presente para acalmar os nervos.

3A personagem principal, é o clichê de sempre, pois é aquela menina mal visualizada na escola, ou seja, pouco popular, mas inteligente, humilde e bem humorada. E os irmãos tigres são da realeza, podres de ricos, que se apaixonam por pessoa simples, assim como no romance Crepúsculo. Além disso, não achei muito original a metamorfose dos tigres, mas a maneira como a autora trabalho nelas.  Outro ponto que me deixou chateada foi Kelsey, pois ela fica fazendo “graça” em relação algumas situações, caso a personagem fosse minha faria do estilo “miga se joga nesse gato”. Enfim, paciência, porque ela amadurece nos últimos 45 minutos do segundo tempo, no final da saga, e acaba tomando a decisão de qual tigre ela irá escolher.

Enfim, apesar dos contras sou apaixonada pelas aventuras que os personagens vivem e pelos tigres, pois Ren é o típico cavalheiro, já que é atencioso, romântico, sedutor, e faz todo mundo suspirar com suas ações. E Kishan, é o “sem vergonha”, que nem é tão romântico assim, mas é muito sedutor.  Colleen, ao mesmo tempo que faz associação ao Crepúsculo, desfaz com a inteligência da trama. Super recomendo!

Grande beijo de luz!

 

Comentários

comentário(s)