Se não é das estrelas, a culpa é de quem?

Navegar por...

Olá galera, como estão? Finalmente voltei a vida social, e estou com internet agora!

E vocês, aproveitando o feriadão de carnaval?

O assunto de hoje tem totalmente a ver com essa festa, aliás, não era para ter, mas por um erro de propaganda, acabou gerando uma certa polêmica nas redes sociais.

No carnaval do ano passado o Ministério da Justiça já havia lançado a campanha “Bebeu, Perdeu”, alertando sobre o consumo de bebidas alcoólicas entre os adolescentes. O slogan da iniciativa é: “Viu aí? Bebeu, perdeu. Curta a adolescência sem beber”.

Foram lançados, na internet, 5 vídeos que simulam situações constrangedoras de adolescentes que “encheram a cara” e perderam a festa, inclusive aparece alguns amigos zombando da tal pessoa.

Os vídeos estão disponíveis no canal do Ministério da Justiça, no Youtube.

No carnaval deste ano, foi divulgada uma foto, da mesma campanha, que deu o que falar:

“Bebeu demais e esqueceu o que fez? Seus amigos vão te lembrar por muito tempo”. Não tinha um slogan melhor para este ano?

O objetivo da propaganda este ano parece ter sido traumatizar a pessoa. Mostrar à ela que se tiraram fotos dela “cachaçada” ou se foi estuprada porque estava inconsciente, a culpa é total dela, pois bebeu demais.

Gente, não! Primeiramente que já estamos cansados dessa história que a culpa é da pessoa que foi estuprada, pois estava usando pouca roupa ou por ter um corpo bonito ou, agora, porque estava embriagada.

Não estou apoiando as pessoas a “encherem a cara”, mas também sei que a propaganda não atingiu o objetivo desejado, pois foi divulgada com frases mal elaboradas.

Em vez de apontar na cara da pessoa que foi constrangida, alegando que a culpa é toda dela, porque ela bebeu, o Ministério da Justiça poderia ter muito bem ter trabalhado com o consumo consciente da bebida alcoólica.

Resultado disso, claro, foi a retirada do post do Facebook, seguido de um pedido de desculpas pelo mal entendido.

Totalmente errada não é a pessoa que acabou passando da medida, e sim a que gravou cenas de constrangimento pessoal. Isso é proibido por lei, e todos sabemos.

A culpa, logicamente não é da vítima que foi violentada. É do estuprador que possui algum distúrbio, e não consegue se controlar. Isso também e crime, decidido por lei.

Não há e não há o porquê de se criar uma lei que diga que a responsabilidade é da pessoa que está alcoolizada.

Quer conscientizar alguém de que o álcool acarreta riscos à vida da pessoa, faça isso de forma correta. Mostrando os problemas que ele pode causar no corpo do indivíduo.

Vamos ser justos, é ridículo acusar o alguém que “não estava responsável por seus atos” por ter sua imagem foi divulgada por alguém que “estava consciente”.

Até semana que vem pessoal!

signatureVivian

Comentários

comentário(s)