Site projeta estrago que bomba atômica causaria em sua cidade

Navegar por...

Se tratando de conflitos armados, nenhum dizimou mais vidas do que a Segunda Guerra Mundial. Conflito de proporções continentais perdurou de 1939 até 1945, onde teve seu fim com a rendição da Alemanha de Hitler. Ao todo, existe uma discrepância em relação ao número de mortos, mas é algo na faixa das 60 milhões de vítimas, sendo 20 milhões de soldados e o dobro de civis.

De todos os ocorridos na Guerra, um deles acabou com “poucas” vida (quando colocamos no todo do conflito), mas ficou marcado na história, foi o ataque atômico realizado pelos americanos nas cidades de Hiroshima e Nagasaki, que pôs um ponto final na guerra que acontecia no front do Pacífico.

Essas duas cidades foram assoladas nos dias 6 e 9 de agosto de 1945. Hiroshima sofreu o ataque com a bomba de urânio Little Boy (garotinho, em inglês), de 15 kilotons, enquanto Nagasaki foi vítima da bomba de plutônio Fat Man (homem gordo, no inglês), de 21 kilotons. Vale dizer que 1 kiloton equivale a 100 mil quilos de TNT.

Estima-se que 70 mil pessoas morreram diretamente pela explosão da primeira bomba e 40 mil com a segunda.

Foto do tenente-coronel Paul Tibbets, piloto do Enola Gay, avião responsável por lançar a Little Boy e Hiroshima

Foto do tenente-coronel Paul Tibbets, piloto do Enola Gay, avião responsável por lançar a Little Boy e Hiroshima

Passados mais de 80 anos do término da segunda grande guerra, as bombas atômicas voltam a assustar o mundo. A tensão nuclear é cada vez mais grande, principalmente envolvendo líderes de potências bélicas como os Estados Unidos de Donald Trump e a Coréia do Norte de Kim Jong-un.

A tensão é tamanho que cientistas ajustaram em janeiro deste ano o Relógio do Juízo Final faltando apenas dois minutos para a meia noite (alô, Iron Maiden!).De acordo com a revista Época Negócios, “gesto que representa o aumento das possibilidades de a humanidade chegar a sua destruição total

Apesar de todo o conhecimento sobre o assunto, não é todo mundo que consegue mensurar as consequências e o poder de uma bomba nuclear. Com a ideia de ensinar a quem tiver curiosidade, a Outrider Foundation bolou um infográfico interativo para que você possa entender. E o mais curioso, é que ele te dá a opção de escolher “onde a bomba vai cair”.

Estrago que uma bomba norte-coreana causaria se atingisse a Casa Branca, sede do governo americano

Estrago que uma bomba norte-coreana causaria se atingisse a Casa Branca, sede do governo americano

O infográfico trabalha com três variáveis. A primeira é o tipo de bomba atômica que você irá usar na sua simulação. Ao todo o site oferece quatro opções. A primeira, e já citada nesse texto, é a Little Boy. A segunda é a Hwasong-14, norte-coreana com 150 kilotons. A terceira é a americana W-87, que tem 300 kilotons. Por fim, mas não menos importante, temos a Tsar Bomba, testada pelos soviéticos em 1961 no territória de Nova Zembla, uma ilha no oceano Ártico, com a incrível capacidade de QUINHENTOS E OITENTA KILOTONS!

A segunda variável é o número de baixas. Do lado esquerda da tela, o infográfico informa a quantidade de mortos e feridos que a bomba nuclear deixaria. Usando a imagem acima como referência, por exemplo. Se uma bomba norte-coreana acetasse Washington DC, 240 mil pessoas morreriam e outras 200 mil ficariam perdidas.

A terceira e última variável diz respeito diretamente ao ataque nuclear e as medidas de suas quatro consequências, todas em milhas quadradas. A primeira é a bola de fogo (em branco no centro do mapa), a explosão em si, muito conhecida pelo “cogumelo” de fumaça que ela cria. Ainda usando o hipotético ataque contra a Casa Branca de base, a bola de fogo formada teria 108 quilômetros quadrados de tamanho.

O círculo amarelo equivale ao alcance que a radiação alcançaria, que nesse cenário, seria um raio de 1.181 km². O terceiro circulo, em laranja é o Shock Wave. A onda de choque diz respeito ao deslocamento violentíssimo de ar que a bomba causaria, chegando a um raio de 1.859 km²

O último círculo do gráfico é o vermelho. Ele representa a onda de calor que uma explosão atômica teria. Ela é tão forte que tem capacidade de gerar queimaduras de terceiro grau e por fogo em materiais inflamáveis. No exemplo de Washigton, ela chegaria na assustadora marca de 6842 km².

Caso você tenha curiosidade de mensurar o estrago em sua região, é só clicar aqui.


Este post só foi possível com a ajuda de Marilene Melo. Ela e outras pessoas que acreditam no Junta 7 e tornaram-se nossos padrinhos Jotinhas. Colabore você também. É só clicando aqui!

Comentários

comentário(s)