The Getaway e o retorno ao bom e velho funk rock

Navegar por...

O 11º álbum dos Chili Peppers foi liberado hoje, e como um bom fã da banda não perdi tempo e já dei play em meu Spotify. E na boa, tá bom demais!

Eai? Tá a fim de saber um pouco do que achei do álbum? Então confere aí!

Depois de cinco anos sem nenhum álbum (apenas alguns singles), e dois anos de estúdio, finalmente a banda liberou seu novo álbum hoje – 17 de junho. The Getaway conta com 13 músicas e teve 3 singles liberados nas últimas semanas, além do videoclipe de Dark Necessities, liberado ontem – que deram um gostinho para nós, fãs, do que estava por vir; enquanto esperávamos ansiosamente pelo lançamento.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=Q0oIoR9mLwc&w=854&h=480]

Em The Getaway a identidade musical da banda é perceptível sem muito esforço, ficando bem explícito o estilo que os Chili Peppers construíram durante os anos. O novo álbum possui sons marcantes, com diferentes estilos em suas melodias e arranjos; desde a guitarra leve até a mais distorcida por Josh, assim como o clássico – e marcante – baixo de Flea, com seus slaps e minimalismo na forma de tocar. De longe The Getaway, Dark Necessities, The Longest Wave e Dreams of a Samurai são minhas preferidas, e as outras não ficam por baixo.

O funk rock está mais perceptível e presente nas tracks. Nas treze faixas, há presença de arranjos do rock alternativo, punk rock e o metal alternativo – as vezes misturados na mesma música -, contando também com sons mais melosos e até um estilo puxado ao reggae. Em alguns momentos do álbum, as distorções e técnicas me lembraram a guitarra de John Frusciante, que marcou o Red Hot Chili Peppers por mais de 20 anos. Com esses e outros elementos, de longe, The Getaway consegue ser um ótimo álbum, superando I’m With You e batendo de frente com alguns – digamos – oldies.

2016_RHCP_-_Clara_Balzary_PR_050116.hero.jpg

Vale falar que, mesmo com a lembrança de John, o atual guitarrista da banda, Josh Klinghoffer parece ter encontrado seu lugar dentro da banda, estando mais solto e mostrando seu potencial – seja em apresentações ao vivo ou nas gravações – na guitarra, tendo seu estilo próprio de musicalidade mas sem sair dos moldes da banda, e também sem ficar à sombra de Frusciante – que muitos ainda citam  para comparações, mesmo após 7 anos da saída do antigo guitarrista.

Não preciso nem comentar sobre Anthony, Flea ou Chad: que continuam os mesmos de antes; os veteranos continuam com sua incrível habilidade em escrever músicas, ou formar melodias e arranjos que, quando ouvidos, nos deixam em um estado de tranquilidade e apreciação, a tal “vibe” – pelo menos pra minha pessoa.

red-hot-chili-peppers-2016-tour-dates-tickets-info-750x376.jpg

The Getaway vale muito a pena, é sério! Se você não ouviu, ouça. Não é preciso ser fã de RHCP para isso, só basta curtir uma música boa – seja para cultivar o ócio ou deixar de plano de fundo durante as atividades.

O álbum foi produzido pela Danger Mouse e já está disponível por redes streaming e na Saraiva, por R$ 34,90. Mas cá por nós, se tem uma coisa que eu queria é o vinil dessa lindeza… Quem sabe!

spotify:album:43otFXrY0bgaq5fB3GrZj6

Valeu, galera.

13187907_10207695618642747_522094488_n

Salvar

Salvar

Salvar

Comentários

comentário(s)